Fisioterapia veterinária – saiba tudo sobre a área

Fisioterapia Veterinária

Fisioterapia Veterinária - Entenda Tudo

Você sabia que a fisioterapia veterinária é uma grande aliada na saúde e qualidade de vida dos nossos bichinhos? É verdade! Ela ajuda na recuperação rápida e eficiente após procedimentos cirúrgicos, trazendo ainda mais bem-estar aos nossos companheiros.

Com a fisioterapia veterinária, é possível diminuir a quantidade de medicamentos e analgésicos que os nossos pets precisam tomar, tornando a recuperação mais natural e saudável. Além disso, essa técnica ajuda no tratamento de diversas patologias e lesões que nossos amiguinhos possam ter.

Neste artigo, vamos explorar tudo o que você precisa saber sobre a fisioterapia veterinária. Vamos entender sua origem, sua utilidade, algumas doenças e lesões que ela pode tratar, e ainda, descobrir quando é o momento certo para procurar por um especialista. Com isso, garantiremos a saúde do seu pet e veremos ele voltar a brincar e se divertir como nunca! Vamos lá ?

O que é e para que serve a fisioterapia veterinária?

Sumário

A fisioterapia veterinária é a especialidade que se utiliza de agentes físicos como forma de tratamento, sendo uma modalidade capaz de analisar os movimentos e postura dos pets, utilizando uma variedade de modalidades terapêuticas para melhorar o processo de recuperação de traumas, fraturas e lesões nos tecidos, como também como agente preventivo de complicações de mobilidade ou postura.

A funcionalidade da fisioterapia animal pode variar, a depender do diagnóstico da patologia ou lesão, ou como forma de manutenção da qualidade de vida. De maneira geral, a especialidade pode ser utilizada para:

  • Melhorar o rendimento e o processo de tratamento de lesões musculoesqueléticas para cães de competição;
  • Na reabilitação de animais com algum tipo de patologias ou lesão, sejam elas ortopédicas ou neurológicas (veremos a seguir algumas delas);
  • Melhorar a qualidade de vida de pets com doenças degenerativas ou em condições ruins de saúde, como cães idosos ou obesos.

Qual é o objetivo da fisioterapia veterinária?

As diferentes aplicações e estratégias terapêuticas fisioterápicas que buscam prevenir ou reduzir as múltiplas consequências clínicas de doenças agudas e crônicas, tem como objetivos centrais:

  • A prevenção, detecção, diagnóstico e avaliação de deficiências, incapacidades e desvantagens de patologias;
  • A recuperação da autonomia do pet, desenvolvendo uma reeducação funcional preservando sua qualidade de vida;
  • A reintegração do pet a sua rotina normal com independência
  • A capacitação dos pets para realização de suas múltiplas atividades.
blog 4

Quais os benefícios da fisioterapia veterinária?

Os benefícios da fisioterapia veterinária são imensos, tais como:

  • Auxilia no pré e pós-operatório de diversas patologias e lesões;
  • Previne patologias ortopédicas;
  • Elimina ou alivia sequelas pós-operatórias;
  • Reduz edemas;
  • Reduz dores;
  • Fortalece diferentes grupos musculares comprometidos;
  • Proporciona uma boa qualidade de vida aos pets.

Como surgiu a fisioterapia veterinária?

Acredita-se que a fisioterapia para animais surgiu inicialmente como uma adaptação das técnicas da fisioterapia humana aplicadas, em sua maioria, em equinos. 

Estima-se que na década de 1930, a casa real britânica começou a contar com os serviços de Sir Charles Strong, um fisioterapeuta de formação dedicado a aperfeiçoar o uso da estimulação elétrica para o tratamento de lesões da família real sofridas durante os jogos de polo.

Charles decidiu utilizar as técnicas nos cavalos lesionados durante as partidas, encontrando boas respostas durante o processo de reabilitação. Em 1967 Sir Charles Strong reuniu seu conhecimento adquirido em um livro, trazendo todos os seus resultados nas terapias físicas aplicadas em cavalos.

Ao passar dos anos essas técnicas foram se moldando na aplicação em pequenos animais, ao ponto de estar totalmente difundida na classe médica, com trabalhos científicos e publicações comprovando a eficácia das técnicas adaptadas ou especificamente desenvolvidas para cães e gatos.

Além disso, as sessões de fisioterapia veterinária podem ser combinadas com diversos métodos de aplicação, dependendo das restrições e doenças do animal. Muitas vezes, algumas das técnicas são ensinadas aos donos para que sejam realizadas diariamente.

Percebeu algo de errado?

Seu amigão esta com os olhos irritados, ou não pára de lacrimejar? Talvez seja a hora de consultar um especialista.

Quando o animal precisa de fisioterapia veterinária?

Como mencionado acima, a fisioterapia para animais costuma ser indicada quando o pet possui algum tipo de problemas postural ou de mobilidade, seja ele de origem ortopédica ou neurológica. Porém, também pode ser requisitada como uma ferramenta de prevenção, preparando cães atletas para competições, ou como tratamento para obesidade, manutenção da qualidade de vida para cães idosos e na amenização de traumas psicológicos.

Top 5 indicações para fisioterapia veterinária:

Para ajudá-lo a entender melhor a fisioterapia veterinária e para que serve, além de como funciona na prática, separamos cinco condições em que ela pode ser utilizada e explicamos como isso se dá. Confira:

1 - Displasia coxofemoral

A displasia coxofemoral em cães é caracterizada como uma doença que causa a má formação da articulação coxofemoral, responsável pela união do fêmur à pelve. Acomete, em sua maioria, cães de grande porte como Pastor Alemão, Labrador, Golden Retriever e Buldogue Inglês, mas também pode afetar gatos de raças grandes como o Maine Coon.

A displasia causa dores na região do quadril, manqueira, artrose e atrofia muscular e, dependendo do grau de severidade, pode provocar sérias dificuldades de locomoção aos pets.

Para combater o problema, diferentes técnicas de fisioterapia veterinária, como estimulação elétrica, ultrassom e hidroterapia, podem ser utilizados para relaxar os músculos e combater as dores e incômodos, em conjunção com exercícios de alongamento e mudança de centro de gravidade.

De maneira geral, os tratamentos conservativos incluem ações como a diminuição do peso do pet, administração de condroprotetores e outras medicações que auxiliam no controle da dor e progressão da osteoartrose.

O tratamento por meio da fisioterapia veterinária auxilia na redução significativa da inflamação e dor na articulação do quadril, e é uma ferramenta extremamente eficaz para o ganho de massa muscular que ajudará diretamente na estabilização da articulação, diminuindo os sintomas e progressão da doença.

Os casos que necessitam de cirurgia, como de denervação coxofemoral, prótese ou colocefalectomia, devem ser indicados para reabilitação pós-operatória após 1 semana da cirurgia. Nele, a fisioterapia veterinária também terá papel importantíssimo no ganho de massa muscular, acelerando o processo de recuperação e sucesso da intervenção cirúrgica.

2 - Obesidade canina

A obesidade canina é um problema que deve ter a atenção e ser levado a sério pelos tutores, pois seu prolongamento sem o devido tratamento pode acarretar o aparecimento de diversas doenças decorrentes do acúmulo de gordura corporal.

A fisioterapia veterinária já oferece os melhores programas de reabilitação e emagrecimento saudável. As técnicas desenvolvidas preservam o estado de saúde do pet, trazendo mais condições de desenvolvimento muscular, articular e mobilidade.

A hidroterapia veterinária com utilização de esteiras aquáticas, por exemplo, são ótimas ferramentas de emagrecimento, pois evitam os impactos do solo duro que certamente trariam mais dor e sequelas ao cão obeso, agindo diretamente na sua condição muscular e mental, oferecendo a oportunidade do cão realizar movimentos difíceis pelo excesso de peso, aumentando sua confiança. fortalecendo sua musculatura, mobilidade e articulações, e estabelecendo um programa de emagrecimento gradual e saudável.

Outros métodos como a ozonioterapia, acupuntura e quiropraxia também são ótimas soluções para pets que já apresentam dores e incômodos devido ao excesso de peso. As técnicas aliviam as dores e preparam o pet para uma vida mais saudável e ativa.

3 - Artrites e artroses

A artrose em cães é caracterizada pela degradação lenta e progressiva da cartilagem que cobre o interior das articulações e ossos, geralmente causada por algum trauma ou micro trauma (desgaste anormal da articulação). 

Ela costuma se manifestar através da rigidez e dificuldade para se levantar pela manhã, resistência para passeios, mancar, desinteresse em brincadeiras (deixando de correr e até caminhar em determinadas situações), dificuldade em subir em camas, móveis e até escadas.

O tratamento não cirúrgico é feito através do uso de agentes físicos e técnicas de reabilitação via fisioterapia veterinária (laserterapia, eletroterapia, magneto, fototerapia e hidroterapia).

É importante ressaltar que a artrose é uma patologia sem cura, mas que através da fisioterapia pode ser tratada e combatida em seu processo de deterioração das articulações, combatendo efetivamente a dor e a falta de mobilidade articular, resgatando uma vida saudável do pet acometido.

4 - Traumas e fraturas na coluna

As fraturas e traumas de coluna em cachorro ocorrem, na maioria dos casos, causadas por algum estresse ou impacto intenso nos ossos. Esse impacto intenso pode ser originado por uma forte compressão, tensão, dobramento, cisalhamento ou torção, como uma batida muito forte, atropelamento, ou por um exercício e esforço muito intenso. Os atropelamentos com lesões na região tóraco-lombar são os mais corriqueiros. 

A cirurgia é indicada na maioria dos casos, mas são as ações pós-cirúrgicas que devem ser acompanhadas com atenção e carinho pelos tutores.

A fisioterapia veterinária pós-cirúrgica é iniciada com a utilização de alguns agentes físicos para o controle da dor e auxílio na desinflamação do local, ajudando no ganho de massa e tônus muscular e, principalmente, na aceleração da regeneração neurológica.

Após a estabilização completa da cirurgia e os primeiros passos de reabilitação através dos agentes físicos, começam-se então os exercícios de movimentação. O uso de esteira aquática (hidroterapia) é fundamental para o processo de reabilitação.

Mesmo os cães que tiveram a completa ruptura da medula, seja por atropelamento ou alguma outra patologia grave, possuem chances de voltar a andar através do desenvolvimento do andar medular, quando acompanhados de perto nessa fase pós-cirúrgica.

5 - Luxação de patela

A luxação de patela em canina ocorre quando há o desencaixe das articulações da região do joelho do pet, causando muita dor e grande perda de mobilidade. Denominada também como rótula, a patela se caracteriza pelo osso do joelho do cão que tem seu alinhamento com o músculo do quadríceps como principal função.

Os pacientes com graus leves de luxação de patela apresentam ótimos resultados apenas com a introdução de técnicas de fisioterapia veterinária, muitas vezes evitando até a intervenção cirúrgica.

Quando há necessidade de um procedimento cirúrgico, a patela é colocada em seu lugar original e o pet deve ser indicado para a fisioterapia no quinto dia de pós-operatório.

A fisioterapia veterinária através das diferentes técnicas e métodos garantem aos cães uma recuperação mais completa, desde o emagrecimento até o fortalecimento muscular, articular, de mobilidade e confiança.

Os métodos que passam desde hidroterapia veterinária (uso de esteiras aquáticas para a diminuição de impacto e melhor adaptação na recuperação de movimentos), até a acupuntura (controle de dor e melhora de recuperação muscular), são programas eficazes de recuperação.

Quais doenças a fisioterapia veterinária pode tratar?

Conheça um pouco mais das patologias e lesões em que a fisioterapia veterinária pode atuar:

blog 2

Ortopedia veterinária:

  • Displasia coxofemoral e cotovelo; 
  • Tendinites; 
  • Artroses e artrites; 
  • Miosites; 
  • Osteocondrite dissecante; 
  • Luxação de patela; 
  • Ruptura de ligamento cruzado
  • Pós-operatório de fraturas
  • Pós-operatório de cirurgias articulares

Neurologia veterinária:

  • Embolismo fibrocartilaginoso; 
  • Pós-operatório de coluna; 
  • Tetra paralisias e tetraparesias; 
  • Hérnia de disco
  • Paralisias e paresias; 
  • Mielopatias degenerativas; 
  • Síndrome de Wobbler, 
  • Injúrias de nervo periférico; 
  • Doenças do sistema nervoso central e sequelas como isquemias, 
  • Cinomose, vestibulopatias, degenerativas, vasculares e inflamatórias.

Pós-operatório de cirurgia:

  • Tendões;
  • Ligamentos;
  • Joelho; 
  • Coxofemoral; 
  • Cotovelo; 
  • Artrodese e outros; 
  • Fraturas; 
  • Amputações; 
  • Serve como tratamento em casos de dificuldade na consolidação após fratura óssea.

Outros casos:

  • Auxilia no tratamento de má formação congênita ou adquirida; 
  • Contraturas; 
  • Distensões e outras lesões musculares; 
  • Injúrias atléticas; 
  • Panosteíte; 
  • Fraqueza e atrofias musculares secundárias.

Animais hiperativos, inquietos e ansiosos também podem se beneficiar da fisioterapia, liberando sua energia canalizada, evitando o sofrimento posterior representado pela carência, apatia, agressividade e latidos em excesso, além do surgimento de doenças decorrentes da baixa imunidade, lesões traumáticas ou feridas provocadas por eles mesmos pelo excesso de lambedura em alguma região do corpo.

A fisioterapia também tem sido, como mencionado acima, uma ferramenta eficaz no emagrecimento animal. Os planejamentos nutricionais somados à pesquisa de patologias associadas e a fisioterapia fornecem informações vitais para a estruturação de um programa de emagrecimento gradual e saudável, resgatando a qualidade de vida dos pets e ajudando no combate a progressão de diversas enfermidades relacionadas ao excesso de peso, como a artrose.

Animais idosos também são beneficiados pela fisioterapia, aliviando dores nas articulações, readquirindo força muscular e amplitude de movimentos, melhorando a micção e defecação, facilitando a sua rotina e saúde.

Quais as modalidades de fisioterapia veterinária mais utilizadas?

A fisioterapia veterinária reúne um arsenal de terapias que se complementam no programa de reabilitação dos pets. De maneira geral, é possível destacar algumas mais eficientes e utilizadas nas clínicas de fisioterapia animal:

blog 3

1 - Hidroterapia

Trata-se da utilização de esteiras aquáticas ou piscinas. A ideia é evitar o efeito da gravidade, aliviando os movimentos e impactos, combatendo problemas desde obesidade até dores nas articulações e fortalecimento muscular.

As modalidades mais comuns são feitas através de uma esteira aquática e a natação. Técnicas de ducha de pressão e termoterapia também são indicadas.

A ideia é fazer com que os cães reestabeleçam mais rapidamente a musculatura e amplitude de movimentos de membros possivelmente atrofiados, aumentando o equilíbrio muscular e recuperando a qualidade de vida.

As atividades realizadas na esteira aquática se tornaram essenciais na reabilitação de membros comprometidos por cirurgias, displasia coxofemoral, síndromes, artrose, condições ortopédicas, em programas de emagrecimento canino e muitos outros.

A diminuição da sobrecarga articular para a facilitação dos exercícios pode chegar a até 65% de redução do peso corporal do pet, dependendo da profundidade em que o pet é colocado. Com isso, é notório os benefícios como alívio de dor e tensão, diminuição de inchaços, aumento de mobilidade, fortalecimento muscular, melhora de circulação sanguínea, recondicionamento físico e aumento da qualidade de vida.

2 - Massoterapia

Essa técnica é utilizada para diminuir a tensão nos músculos dos pets, diminuindo dores e quebrando ciclos contínuos de tensão e dor. A massagem no tratamento aumenta a circulação sanguínea na região massageada, auxiliando a oxigenação e aumentando a drenagem linfática e venosa. Com isso, o retorno das funções dos músculos acontece de maneira natural, criando uma sensação de alívio.

3 - Quiropraxia

Terapia manual e complementar. O tratamento é feito através das mãos visando o equilíbrio das funções ideais, saúde e qualidade de vida. Trata das disfunções das articulações e principalmente da coluna vertebral, que acarretam diversos outros problemas.

4 - Eletroterapia

Modalidade que auxilia no reparo dos tecidos e ajuda nos processos de inflamação, sendo muito utilizado após cirurgias ortopédicas ou em processos de inflamação nas articulações como artroses.

5 - Acupuntura

A acupuntura canina é o tratamento que estimula os meridianos (canais) por onde circulam a energia vital do organismo utilizando-se de agulhas especiais. Como os tecidos e órgãos internos estão ligados à superfície da pele através desses canais, a aplicação da acupuntura promove reações nos tecidos e órgãos, trazendo melhorias significativas. 

A modalidade tem por objetivo o alívio das dores e aumento do equilíbrio muscular dos pacientes, utilizando-se de agulhas em pontos estratégicos, aumentando a qualidade de vida e bem estar do animal.

6 - Ozonioterapia

É a modalidade que faz a utilização do gás ozônio como agente terapêutico no tratamento de diversas patologias. Após a sua aplicação, ele reage com os tecidos corporais formando substâncias que estimulam todo o sistema antioxidante e promovem uma grande liberação de oxigênio para as células.

Entre os benefícios, o tratamento de ozonioterapia é um potente vasodilatador que melhora a curva de dissociação da hemoglobina com o oxigênio, melhorando a oxigenação tecidual, estimulando a liberação de mediadores da imunidade como os interferons e citocinas, e também produzindo efeitos diretos sobre diversos agentes infecciosos como vírus, bactérias e fungos.

Por aumentar a saturação do oxigênio circulante ele também tem um importante efeito anti-inflamatório, muito útil como coadjuvante no tratamento de dores crônicas.

Quanto custa uma sessão de fisioterapia veterinária?

O valor das sessões de fisioterapia variam bastante de acordo com diferentes fatores, desde a avaliação médica para traçar o tipo de tratamento necessário para combater a complicação, o número de aparelhos necessários para o programa de reabilitação e, claro, o tempo de cada sessão e o progresso do paciente durante o processo.

É importante ressaltar que nenhuma clínica pode determinar o valor do tratamento de um cão sem a devida avaliação e diagnóstico. Em média, a sessão pode variar entre R$ 110,00 a R$ 190,00, que pode aumentar ou diminuir nessa margem dependendo da complexidade do tratamento e do tempo necessário para a recuperação do pet.

As sessões costumam durar entre 1h a 1h e meia, e podem variar dependendo da complexidade, como dito acima, e do número de sessões necessárias para a recuperação.

Quanto custa a fisioterapia para gatos?

Apesar de mais popular entre os cães, a fisioterapia é uma prática que também pode funcionar muito bem para os gatos. Apesar de serem normalmente mais arredios, os gatos também podem se adaptar muito bem às sessões e, inclusive, gostar bastante delas. 

As diferentes técnicas promovem um belo relaxamento do corpo e atenuam determinados sintomas, como dores e desconfortos, fazendo com que esse seja um momento apreciado pelo seu bichano.

Normalmente, utilizam-se exercícios de solo, equipamentos para controlar a dor e a inflamação, para promover o relaxamento e até a prática de exercícios na água, como a hidroesteira. 

No caso dos gatinhos, as sessões são normalmente mais curtas ou mais interativas, para garantir que o animal não fique rapidamente entediado e participe com mais avidez das atividades propostas. Além disso, a escolha da terapia dependerá muito não só das necessidades do pet, mas também de sua receptividade às manipulações.

O valor, portanto, pode variar (assim como no caso dos cães), a depender do diagnóstico e do programa traçado pelo profissional fisioterapeuta. O valor, portanto, também varia entre os R$ 100 e R$ 180, podendo aumentar ou diminuir a depender da necessidade e indicação do profissional que acompanha o caso.

Qual a melhor clínica de fisioterapia veterinária?

A Oasis Pet possui mais de 12 anos de experiência no oferecimento das mais variadas especialidades aos tutores e seus pets, e é filiada à rede Fisio Care Pet, pioneira na implementação dos programas de reabilitação animal no Brasil. 

Contamos com especialistas com vasta experiência, buscando sempre os melhores e mais atualizados protocolos de tratamento. Procure a unidade mais próxima de você e marque uma consulta! Venha ver como a fisioterapia veterinária pode ser fundamental na reabilitação do seu amigo.

Faça a diferença na saúde do seu pet.

Transforme a vida do seu pet com a fisioterapia veterinária da Oasis Pet. Marque hoje mesmo a sua sessão e proporcione a ele uma qualidade de vida excepcional!
Compartilhe
Facebook
Twitter
LinkedIn
Artigo mais Recente
Cachorro com Dor
Cachorro com dor: saiba quais os principais sinais e sintomas, as causas mais comuns, o que fazer e quando procurar pela ajuda de um profissional veterinário para tratá-lo

Assine nossa Newsletter e seja o primeiro a saber dos novos conteúdos da Oásis Pet.

Artigos Relacionados

o que há de novidades no blog Oásis Pet

Pré-Agende uma Consulta

Preencha os campos abaixo para pré-agendar uma consulta na Oásis Pet Morumbi. 
Verificaremos a disponibilidade e entraremos em contato o quanto antes.

Dados básicos
Informações do seu Pet
Dia que prefere para a consulta

Pré-Agende uma Consulta

Preencha os campos abaixo para pré-agendar uma consulta na Oásis Pet Brooklin. 
Verificaremos a disponibilidade e entraremos em contato o quanto antes.

Dados Básicos
Informações do seu Pet
Dia que prefere para a consulta

Pré-Agende uma Consulta

Preencha os campos abaixo para pré-agendar uma consulta na Oásis Pet Santo Amaro. 
Verificaremos a disponibilidade e entraremos em contato o quanto antes.

Dados de agendamento